23 abril 2007

O olho

Hoje foi mais um dia super cansativo, e por mais que passe os domingos a mentalizar-me para a segunda feira que se avizinha, é sempre complicado digerir o facto de ter aulas das 8h ás 20h...ah pois é bébés...quem pensa que a faculdade é um mar de rosas, isto é uma prova de que é preciso trabalhar arduamente...para agravar a situação, tive teste de Literatura...mas o que me faz escrever estas linhas foi uma afirmação proferida pelo meu stôr de literatura, aquando da análise de um poema, e que me pôs a pensar:"a questão do olhar é essencial neste poema... o olho é algo muito particular e individual, que não é partilhado pelo individuo...".
A minha pergunta é: será que o meu stôr tem conhecimento da existência do Carlos Castro? Hummm...eu acho que não! E ainda bem que o Carlos Castro nao é aluno do stôr em questão, senão era ver o Carlinhos a distribuir o olho só para mostrar que a poesia nada sabe em relação ao assunto...

Ps: Para quem leu o meu ultimo post e ficou preocupado, apenas quero dizer que a Sra. "Preguiça" e a Sra."Pouca Vontade" me desculparam, embora tenham pedido um tempo à nossa relação...

2 comentários:

claudia rocha disse...

ah a poesia..e o carlos castro..tem td em comum..d facto ha certos poemasm k dao-m vomitos tal como esse senhor..agr kt ao olho e k ja nao sei..eu ca n dou o meu a ng..agr ele ja nao sei..e capaz d ser um maos largas e andar por ai a esbanjá-lo..eheh
deixem-no ser feliz assim..ele k de o seu olhinho a kem o kizer..k eu ca psso bem sem ele..;)
bjuhh**

Anónimo disse...

AHHHHHH!

Devias escrever um livro
a sério!

Tua Irmã